Capricho de mãe: a decoração do quarto do bebê

Por Ana Paula Marques

Algumas mulheres descobrem por instinto, outras, por acaso. Alguns casais planejam por anos, enquanto outros encaram o fato como “acidente de percurso” e demoram mais a se organizar. Fato é que, ao saber da gravidez, é natural que os futuros papais comecem a preparar a chegada do herdeiro com muito carinho. O foco de grande parte da atenção preparatória está, logicamente, no quarto do bebê, e esse é o ambiente do dia no Mudo Minha Casa.

Há algum tempo, era natural que os meninos ganhassem a decoração em azul bebê e as meninas, em rosa. Hoje, no entanto, as coisas mudaram. De acordo com a designer de interiores Carolina Barcelos, as combinações mais comuns são entre marrom e rosa ou azul, além dos extremos. “Alguns quartos abusam do branco, enquanto outros são muito coloridos. Varia de acordo com a preferência dos pais”, afirma (clique nas imagens para visualizar o produto na loja virtual).

No ambiente acima, os pais preferiram o contraste. Cores vibrantes em alguns elementos contra o branco absoluto nas paredes. Para complementar, o adesivo Árvore Colorida.

No que diz respeito aos móveis, a tendência é uma só: linhas retas e cores sempre claras. “O quarto do bebê já conta com muitos elementos arredondados, como, por exemplo, bichinhos de pelúcia. Os móveis e nichos em linhas retas ajudam a quebrar isso”, explica Carolina, que ressalta, ainda, a importância da decoração clean. “É preciso evitar encher o quarto com bibelôs ou elementos pouco funcionais. Por mais difícil que seja, é mais seguro e esteticamente bonito o quarto clean para o bebê”, observa.

As linhas retas são as mais indicadas para o quarto do bebê. Acima, o adesivo Árvore com Amor.

Outro aspecto que deve preocupar as futuras mamães na hora de montar o quarto do filho é a iluminação. O ideal é optar por apagadores que usem o sistema dimmer, que regula a intensidade da luz proferida pela lâmpada. Assim, o ambiente fica mais aconchegante e a mãe não precisa acender a luz completamente durante a noite para checar a criança, garantindo um sono mais tranquilo. Carolina Barcelos dá, ainda, outra dica valiosa. “A luz branca e intensa das lâmpadas fluorescentes incomoda os bebês. Já as lâmpadas incandescentes, embora obsoletas, garantem um ambiente mais aconchegante para a criança”, explica a designer de interiores.

Além disso, recomenda-se afastar o berço da janela e de prateleiras ou nichos, para proteger a criança. Assim, evita-se que caiam coisas sobre o bebê e previne-se que a criança pule do berço.

A iluminação não deve ser intensa. O ideal é optar por dimmers e lâmpadas incandescentes.

Que tal uma poltrona no quarto? Assim, quando a mamãe precisar amamentar o bebê ou resolver passar algum tempo com a criança, não precisará se deslocar para outro ambiente ou arrastar cadeiras pela casa.

A mesma regra vale para o trocador, peça essencial no quarto do bebê. O ato de trocar fraldas sobre a cama é extremamente prejudicial para a coluna da mãe, e os trocadores são a melhor opção, devido à sua altura e praticidade.

Para finalizar, procure fazer o uso exclusivo de peças antialérgicas. A dica vai desde ursinhos de pelúcia a mantas. Evite o uso de papel de parede, pois acumulam ácaros e bactérias. A melhor alternativa é a utilização de adesivos decorativos, que tem cinco anos de garantia e são hipoalergênicos e antibactericidas.

Anúncios